OUTUBRO ROSA – ATENDIMENTO DIGNO EM TEMPO HÁBIL, SENÃO …

EDUCAÇÃO PÚBLICA INDO PRO BREJO, DE ONDE, ALIÁS, NUNCA SAIU!
2 de outubro de 2017
VAMOS FALAR DAS CRIANÇAS INVISÍVEIS?!
11 de outubro de 2017

OUTUBRO ROSA – ATENDIMENTO DIGNO EM TEMPO HÁBIL, SENÃO …

Vamos falar sobre Outubro Rosa? Conscientizar as mulheres sobre a importância do autoexame e da mamografia, para a detecção precoce do câncer de mama? Ótima ideia criada nos EUA na década de 1990. Informar sobre a necessidade do autoexame, da mamografia periodicamente, é uma excelente iniciativa. Mas apenas isso não basta. Por que? A maior parte da população depende do SUS. Eis o problema!  O câncer de mama é o segundo tipo que mais acomete as mulheres no Brasil. Segundo o INCA a estimativa em 2016 era de 57.960 casos, sendo uma projeção de 28% de casos novos a cada ano. Existem vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. Se detectado precocemente tem grandes possibilidades de cura. Mas, mesmo que consiga perceber pelo autoexame alguma alteração na mama, se faz necessário uma consulta com um mastologista e uma mamografia, para início de conversa. Já tentaram marcar consulta no SUS?

Já tentaram marcar uma mamografia – isso quando tem aparelho e funcionando – no SUS? Ou nas redes municipais de saúde? É coisa para meses, no mínimo! E, depois para iniciar e dar continuidade ao tratamento? Conseguir medicação gratuita é quase “um parto”. Sabem quanto custam os medicamentos necessários? “O olho da cara”.  Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia – SBM, entra ano, sai ano e o cenário do câncer de mama no Brasil continua crítico. O principal gargalo ainda é a dificuldade de acesso das mulheres para conseguir atendimento desde a prevenção até o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). E faz um alerta  sobre a necessidade da população em se conscientizar cada vez mais e, lutar pelos seus direitos. “É preciso que o público feminino tenha consciência da importância do assunto não só em outubro, mas durante o ano todo, além de ter entendimento sobre como funciona a saúde pública”, afirma Antonio Frasson, Presidente da SBM, citando a complexidade do Sistema de Centrais de Regulação (SISREG), que limita as mulheres a ficarem aguardando por um telefonema. Ele lembra que o câncer tem pressa e não espera burocracia. “Muitas vezes, o tumor pode demorar de 7 a 10 anos para atingir 1 cm. Depois disso dobra de tamanho a cada seis meses. Por isso o diagnóstico precoce é a linha determinante entre a maior ou menor chance de cura da doença, já que se detectada no início pode chegar a mais de 95%”.

Vamos colocar o laço rosa, sim. Mas, precisamos principalmente cobrar das autoridades um atendimento em tempo hábil e, digno para toda a população, medicamentos senão grátis, pelo menos acessíveis aos bolsos da maioria dos brasileiros. Campanha em rede nacional sem um correspondente atendimento efetivo é pura demagogia, é propaganda enganosa!!! 

Fonte: http://www.sbmastologia.com.br

Fonte: http://www2.inca.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook