MICHELLE, DE UMA RELAÇÃO ABUSIVA REDESCOBRIU O AMOR DE SUA VIDA: ELA!

BEBÊ COM PROBLEMAS? É MUITA RESPONSABILIDADE. FUI!!!
28 de novembro de 2017
ESTUPROS AUMENTANDO. E O QUE FAZEMOS?
1 de dezembro de 2017

MICHELLE, DE UMA RELAÇÃO ABUSIVA REDESCOBRIU O AMOR DE SUA VIDA: ELA!

Quantas vezes demoramos para tomar uma decisão sobre uma situação que está na nossa cara, e não queremos ver? Isso foi o que aconteceu com Michelle*, 27 anos. Ela tinha amigas e amigos, saia para dançar, e usava as roupas que a fazia se sentir bem. Além de um emprego que curtia. Mas Michelle se apaixonou. Sem perceber, foi se afastando dos amigos e da família. Deixando furos no trabalho. Enfim, largou tudo. “Perdi minha alma. Vivia em função de meu ex- companheiro. Perdi o emprego. Por ‘amor’, passei fome, vendi tudo o que era possível para por comida dentro de casa. Aceitava as humilhações dele.” . Dessa relação teve uma filha. Várias pessoas falavam que   era um relacionamento abusivo, que só estava fazendo mal a ela, que já não sorria, que não tinha mais o mesmo brilho nos olhos. Mas Michelle tinha esperança de que ele mudaria. Quanta ilusão, não é?Nós tinhamos alguns poucos momentos agradáveis. Muitos poucos, mas tínhamos. Depois de quase dois anos tomei coragem e dei ‘um pé na bunda dele, sem dó nem piedade” afirma Michelle. Ela foi seguir sua vida. Voltou para casa dos pais. Desempregada e com uma filha. Vergonha? Pergunto. “Vergonha, eu tinha era de continuar daquela maneira. Vergonha de ter aceitado passar por aquilo tudo sem nenhum pingo do mesmo amor de volta” diz Michelle. Hoje, ela voltou a sorrir e seus olhos a brilharem. Voltou a viver. E o ex-companheiro, até hoje acha que ela só teve coragem de seguir adiante, porque está com outro. Só que não. Ela está sim,com ela mesma.

Sei que foi difícil para Michelle tomar a decisão de compartilhar conosco sua história. Percebi que tudo o que ela quer é que outras não passem por isso. E, Michelle você está certa. Para seguir adiante, criar coragem, voltar a ser feliz depois de um relacionamento abusivo, não é obrigatório por outro no lugar, com a urgência da insegurança. Essa história de apenas um amor para curar outro, pode até ser verdade. Mas, não antes de recuperar o amor pela pessoa maravilhosa que quase se perdeu pelo caminho – Você, Michelle. 

 

Você tem um história de vida que pode ajudar as demais mulheres. Compartilhe conosco pelo e.mail: mulhersemrotulo@gmail.com. Se quiser seu nome e outros dados serão preservados.

 

Michelle* Nome fictício para preservar identidade da nossa colaboradora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook