MACHISMO ATÉ PRA XINGAR OU TODA P* É UMA DEUSA.
14 de janeiro de 2018
PRECISAMOS FALAR SOBRE ABORTO, SIM !
16 de janeiro de 2018

Conheço várias pessoas homofóbicas, a maioria homens. O interessante é que elas não se reconhecem como tal. Dizem “tenho nada contra, mas…”. O que é um homofóbico? Algumas palavras dizem mais das pessoas, do que pensamos num primeiro momento. Um exemplo disso, é a expressão latina “homo sapiens” que significa “homem sábio” e, que identifica nossa espécie. Única que tem capacidade de pensar e raciocinar. Pelo menos, é o que se espera… Uma outra palavra é  “homofóbico” que se origina da junção dos termos “homo” e “fobia”. “Homo” significa  “ser humano” e “fobia” significa medo ou aversão por algo ou alguém. Logo, pode-se dizer que “homofóbico” é a pessoa que tem medo ou aversão pelo ser humano. Mas o” homofóbico” por natureza é um “homo sapiens”. Portanto um sábio. Significado de sábio? Aquele que é erudito, sensato e equilibrado. Como um ser com essas qualidades pode ter aversão por outra pessoa simplesmente por ter opção sexual diferente da sua? Isso não reflete sabedoria, sensatez e equilíbrio, não é? Reflete ignorância, sabem por quê? Porque resulta de um preconceito que é uma atitude discriminatória baseada na ignorância de algumas pessoas que se prendem às suas idéias pré-concebidas, desprezando outros pontos de vista. Na maioria se manifestam com raiva e hostilidade.

Qual a origem desse medo, dessa aversão demonstrada pelos homofóbicos? Segundo a psicóloga Ana Lúcia Santana, “aqueles que abrigam em sua mente esta fobia ainda não definiram completamente sua identidade sexual, o que gera dúvidas, angústias e uma certa revolta, que são transferidas para os que professam essa preferência sexual. Muitas vezes isso ocorre no inconsciente dessas pessoas. Para reafirmar sua sexualidade e, como um mecanismo instintivo de defesa contra qualquer possibilidade de desenvolver um sentimento diferente por pessoas do mesmo sexo. Eles tornam-se agressivos e podem até mesmo cometer assassinatos para se preservarem de qualquer risco. Muitas vezes, porém, a homofobia parte do próprio homossexual, como um processo de negação de sua sexualidade, às vezes apenas nos primeiros momentos, outras de uma forma persistente, quando chega a casar e formar uma família, sem jamais assumir sua homossexualidade. Quando este mecanismo se torna consciente, pode ser elaborado através de uma terapia, que trabalha os conceitos e valores destes indivíduos com relação à opção homossexual. 

Direito de discordar todos têm. Mas direito de discriminar, humilhar, ofender e agredir, não. A grande questão é a falta de empatia – saber se colocar no lugar do outro. Não precisa concordar, basta respeitar. 

 

 

 

 

 

Fontes:

https://www.infoescola.com/psicologia/homofobia/

https://www.significados.com.br

https://www.dicio.com.br

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook